Reviews

Você se considera uma pessoa multitarefa? Descubra com ‘Shooty Fruity’!

Se você perguntar para várias pessoas, é provável que a maioria vai dizer que se considera multitarefa. Digitar no celular enquanto dirige o carro? Fácil! Redigir um importante relatório enquanto ouve música, atende o telefone e prepara algo para comer? Moleza. Mas se você quiser descobrir se e capaz de realizar duas coisas diferentes ao mesmo tempo de uma maneira divertida – sem correr o risco de perder o emprego (ou a vida), o estúdio nDreams preparou o teste perfeito pra você: o jogo ‘Shoot Fruity’, recém-lançado para Playstation VR (PSVR), HTC Vive e Oculus Rift.

[Can not you understand? Use the Google Translate button, on the right side (on PCs) or below the text (on smartphones and tablets)]

No jogo, você é o funcionário de um supermercado (de um “Super Mega Mart”, na verdade) e tem que cumprir tarefas rotineiras e repetitivas enquanto… contém o ataque de frutas mutantes gigantes. A princípio, parece algo simples, mas na prática a união destas tarefas tão distintas torna o game um dos shooters mais difíceis que já experimentei no PSVR – e olha que já finalizei vários títulos, como ‘Farpoint’, ‘Raw Data’, ‘Rush of Blood’, ‘SuperHot’, ‘Doom VFR’, ‘Arizona Sunshine’ e por aí vai.

Interessante destacar que os desenvolvedores da nDreams (produtora responsável por ‘Bloody Zombies’e ‘The Assembly’) tornaram as duas atividades totalmente complementares. Se você não cumprir com a tarefa manual repetitiva, como passar produtos pelo leitor de código de barras ou separar produtos em bandejas diferentes, não terá acesso às armas, que ficam passando na sua frente, penduradas como se fossem produtos do supermercado. A repetição das tarefas manuais dá acesso a mais armas e power-ups, que incluem tiros mais poderosos ou a habilidade de “bullet-time” e serão de extrema importância para lidar com as hordas crescentes de inimigos.

Outro fator contribui para aumentar o desafio do jogo (que, aliás, não tem menu de seleção de dificuldade). A princípio, você acha que se dividirá entre duas atividades básicas: tarefa manual e atirar. Ledo engano. Porque são várias atividades que você deve executar para sair com vida no final da fase (e antes que você pergunte, já te digo: são 25 estágios ao todo).

Você tem que pegar os produtos; colocá-los em seu devido lugar; pegar as armas que vão passando na sua frente; pegar os power-ups, quando surgirem; encaixar os power-ups em um receptáculo para ativá-los; pegar mais armas, que arrebentam quando o carregador esvazia; tudo isso, enquanto tenta manter sua mesa de trabalho organizada, o que é praticamente impossível. Produtos acabam se acumulando, as frutas explodem e despejam suco pra todo lado, as armas arrebentam quando o carregador esvazia – e seus pedaços podem cair na mesa e contribuir para a bagunça generalizada.

Em vários momentos, inevitavelmente você vai se sentir sobrecarregado – e isso faz parte da diversão do jogo. As frutas gigantes vão te atacar e, possivelmente, você estará sem munição. Uma opção é agarrar os inimigos e atirá-los de volta. Mas para isso é preciso ter uma mão vazia.

As frutas mutantes seguem padrões de movimento que confundem bastante. A maioria delas vem pulando – e como elas pulam! Outras, como a melancia gigante, vem rolando e precisa de vários tiros para ser destruída, enquanto que a banana vem girando suave e maliciosamente. Some-se a isso o recuo produzido pelas armas, que vai fazer sua mira escapar do alvo de uma maneira bastante realista.

O humor nonsense permeia todo o game, principalmente na voz de seu locutor, que lhe mostra suas tarefas e fica louco quando você erra os tiros e destrói mais a loja do que as frutas. Mas, para, entender, é preciso saber inglês, já que o jogo não tem localização para o Brasil, nem legendas.

RECOMPENSAS? QUERO!

Uma das coisas mais bacanas que existem nos jogos modernos e que estão sendo cada vez mais implementadas é o senso de progressão e recompensa que eles trazem. ‘Shooty Fruity’ acerta na mosca ao fazer o jogador ir desbloqueando as armas com seu próprio esforço. Quanto mais frutas você destrói, mais “suco” (“juice”, a moeda do jogo) você produz. E poderá usar essa moeda para comprar novas armas em uma máquina de vendas.

O jogo possui um vasto arsenal, mas você começa apenas com uma pistola e uma escopeta. Mas depois, conforme for desbloqueando, terá acesso a revólveres, submetralhadoras, fuzis automáticos, granadas, lança-granadas… Enfim, uma série de armas que serão vitais para continuar progredindo nas fases.

Sobre isso, um detalhe: não basta passar de uma fase para chegar na próxima. É preciso alcançar um número determinado de estrelas necessário para desbloqueá-las. Em cada fase, você pode ganhar até três estrelas, cumprindo objetivos específicos. Para liberar a última, são necessárias 46 estrelas – ou seja, você precisará de pelo menos 2 estrelas em 23 fases. Ah, e para os caçadores de troféu, um aviso: o jogo tem troféu de platina.

Graficamente, o jogo é bem polido e o estilo cartunesco combina bastante com a sua proposta. O colorido das armas talvez possa fazer você achar que elas são de brinquedo, mas não se engane: elas atiram de verdade e o som que produzem está aí para provar.

VEREDITO

Simuladores e shooters estão entre os gêneros de jogos populares e mais divertidos na atual geração de headsets de realidade virtual. E ‘Shooty Fruity’ junta estes dois gêneros de uma maneira empolgante e desafiadora. Você vai passar algumas boas horas para destravar todo o arsenal do game e as fases disponíveis. Talvez a adição de um modo “easy” possa tornar o jogo mais acessível para jogadores casuais e para as crianças, já que o game é classificado com o selo de 10 anos ou mais. Nota: 8,5.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Jogo: ‘Shooty Fruity’
Estúdio: nDreams
Gênero: Shooter/simulador
Data de lançamento: 19 de dezembro de 2017
Preço: R$ 61,50 (PS Store BR) / US$ 19,99 (PS Store EUA)
Tamanho do download: 1,76 GB
Plataformas: PSVR (utilizada neste review), Oculus Rift e HTC Vive
Idioma: Inglês (áudio e interface – sem legendas)
Controles suportados: apenas PS Move Controllers

[Este review foi feito a partir de cópia digital cedida pela nDreams]

Assista ao trailer do jogo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s