Reviews

[review] ‘Cold Iron’ testa se você tem nervos de aço em um game inovador

Após mais de um ano de lançamento, o Playstation VR já está bem povoado de shooters, dos mais variados tipos e com as mais distintas temáticas. A Catch & Release vem trazer uma nova abordagem ao gênero com ‘Cold Iron’, que ela batizou de “puzzle shooter”. O game pretende fazer o jogador pensar antes de sair atirando e geralmente consegue. No entanto, alguns problemas impedem que o jogo torne-se um título com o selo de indispensável.

[To read in your language, use the Google Translate button, on the right side (on PCs) or below the text (on smartphones and tablets)]

Para criar um jogo que foge dos clichês dos shooters atuais, a Catch & Release parte de um dos maiores clichês dos filmes de faroeste: você é um pistoleiro do Velho Oeste cujo pai foi morto por bandidos. Para se vingar, você utilizará a própria arma do seu pai: a tal “Cold Iron” do título. Trata-se de um revólver aparentemente comum, mas que mostra ser amaldiçoado e sussurra no seu ouvido quando você está prestes a liquidar um adversário.

Depois de um breve tutorial onde você aprende a apertar o gatilho, vêm os três primeiros adversários. Passar por eles é bem fácil. Você precisa sacar seu revólver e atingir seu adversário mais rápido do que ele. E, para jogar, será preciso apenas de um Playstation Move (o Dualshock 4 não é suportado). A mecânica funciona muito bem.

Em cada duelo, você terá que vencer cinco rodadas contra cada um dos adversários para sair ganhador. “Headshots” (“bullseyes”) rendem muitos pontos extras e ajudam você a conseguir troféus de ouro (além dos troféus da PSN, aqui os troféus ficam representados fisicamente, no menu principal do jogo). Conseguir todos os troféus é uma árdua tarefa e até agora ninguém conseguiu platinar o jogo. Um deles exige que você termine o game sem morrer e outro, que colecione todos os troféus de ouro.

Apesar de ser bem curto – são apenas oito adversários no total –, ‘Cold Iron’ apresenta um nível de dificuldade que chega a ser frustrante, principalmente a partir do terceiro mundo. Lá, a primeira adversária é uma sniper, que se esconde por um vasto cenário em uma cidade devastada. Não seria tão difícil passar por ela se não fosse uma falha técnica: ‘Cold Iron’ tem gráficos bastante serrilhados, além de fracos, sendo bem sincero. Enxergar uma sniper a uma longa distância e acertar um tiro nela torna-se uma tarefa dificílima, principalmente no PS4 normal. É o mesmo problema que se observa em ‘Farpoint’ (Impulse Gear), por exemplo.

No entanto, jogando no PS4 Pro, não tive muitos problemas para passar dela. Os adversários mais difíceis vêm em seguida. Um deles é um homem com uma cobertura metálica que te impede de enxergá-lo completamente. Você só vê a cabeça dele se movendo antes de atirar. Na última rodada contra ele, você terá apenas uma pista sonora para adivinhar onde ele está e atirar. E coisas piores vêm depois disso. Para piorar, se você for derrotado em um duelo, terá que voltar para o início daquele “mundo”.

Ao final de cada “mundo”, vem uma fase bônus que beira o nonsense: melancias são atiradas de dentro de barris e você terá que atirar nelas para marcar pontos. Pontos esses que não servem para nada, a não ser ganhar mais alguns troféus. Ou seja, é apenas um momento para aliviar a tensão do jogo.

Aliás, quando se trata de tensão, ‘Cold Iron’ é um prato cheio. A narrativa é conduzida por um locutor identificado apenas como “The Gunsmith (“O Armeiro”), em uma voz grave e sotaque típico do Velho Oeste. O Catch & Release faz um trabalho excepcional no que se refere à narrativa, mesmo com poucos recursos e cutscenes com fundo preto e uns poucos desenhos (sobre isso, um adendo aos brasileiros: o jogo é todo em inglês, sem opções de legendas).

Mas o momento de maior tensão é aquele antes de sacar sua arma. Você só pode fazer isso após ouvir o sino e se “queimar” o sinal, perde a rodada. Enquanto espera, a música fica mais baixa e você pode ouvir o bater do coração do seu personagem – e o PS Move vibra junto com ele. Ou seja, é preciso ter sangue frio nessas horas.

VEREDITO

‘Cold Iron’ traz alguns problemas gráficos e algumas limitações, como a ausência quase que total de vida nos quatro mundos do jogo (tirando você, seu adversário e uma galinha). Isso por si só não seria um grande problema, já que o gameplay de fato é divertido e desafiador. Ele te coloca para duelar com as mais variadas criaturas e cumpre com sua proposta de inovar dentro do gênero de shooters. Mas a curta duração do game, somada a um nível de dificuldade que chega a ser frustrante e irritante, nos impede de dar uma nota mais alta para o jogo. Nota: 7,5.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Jogo: Cold Iron
Estúdio: Catch & Release (www.catchandrelea.se)
Gênero: Puzzle shooter
Data de lançamento: 30 de janeiro de 2018
Plataformas: Playstation VR (usada neste review), HTC Vive e Oculus Rift
Preço: US$ 19,99 (PS Store EUA)
Tamanho do download: 2,22 GB
Idioma: Inglês (áudio e textos – sem legendas)
Controles suportados: Apenas um Playstation Move Controller (sem suporte ao Dualshock 4)

[Este review foi feito com jogo digital cedido pela Catch & Release]

Assista ao trailer de lançamento de ‘Cold Iron’

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s