Reviews

[escolha do editor] ‘Sprint Vector’, uma obra prima em realidade virtual

O que dizer de ‘Sprint Vector’? O segundo game do estúdio Survios (desenvolvedor de ‘Raw Data’) é simplesmente uma obra prima em realidade virtual. Não existem palavras suficientes para descrever o que estes caras fizeram. Eles criaram uma experiência única para a atual geração de headsets de realidade virtual, cuidando de cada detalhe, cientes de que estavam fazendo algo único no mundo dos games. E é um dos melhores games já lançados até hoje para a plataforma.

‘Sprint Vector’ é um jogo de corrida de patins. E aí poderia surgir a primeira limitação do jogo, já que não existem controles de movimento para os pés. No entanto, os desenvolvedores superaram esta barreira e improvisaram usando os controles de movimento para as mãos (no Playstation VR, são os Move Controllers). E criaram movimentos que reproduzem fielmente a movimentação dos braços dos patinadores de velocidade. É incrível como tudo é fluido, tudo funciona perfeitamente bem, todos os movimentos que você faz são extremamente intuitivos, incluindo aí patinar, pular, abaixar, escalar e até voar (sim, voar!).

Todos esses movimentos são apresentados em um tutorial completo, que exibe imagens em um telão com um modelo real mostrando cada movimento que você precisa fazer com os Move Controllers. E são vários níveis de tutorias, que você pode repetir quantas vezes quiser, até se sentir confortável. Essa é mais uma demonstração do cuidado que os desenvolvedores tiveram com o game e com os jogadores.

Nos tutoriais, você aprende também a usar os power-ups que vai encontrar no decorrer das provas. São nove ao todo, que podem te dar vantagens em momentos cruciais das corridas – ou te atrapalhar, caso você seja o afetado por ataques dos adversários (lembram de ‘Mario Kart’? É por aí mesmo). Isso só aumenta a dinâmica das partidas, que já não é pouca.

Falando sobre as corridas, são 12 ao todo. Você pode jogá-las tanto off-line (em dois modos de dificuldade) ou contra competidores humanos (com um total de oito participantes). Aliás, oito também são os personagens patinadores do jogo. Não há diferenças nas habilidades entre eles – em termos de jogabilidade, são todos iguais. Mas em termos estéticos, são completamente diferentes, já que o jogo é um campeonato intergalático de patinação e inclui alienígenas dos mais diversos. Cada personagem tem ainda diferentes skins, que você destrava usando as estrelas que ganha ao vencer as provas.

As 12 provas do modo história trazem diferentes desafios – e, logicamente, quanto mais você joga, mais irá conhecer o percurso e poderá ir diminuindo seu tempo. Você vai percebendo também que em vários trechos existem atalhos, que podem te dar vantagem com relação aos outros competidores. Mas geralmente pegar um atalho envolve riscos e você pode se “embananar” todo e colocar tudo a perder. É aí que mora a graça do jogo.

Além dos 12 percursos do modo história, o jogo traz ainda nove provas extras, que você disputa contra o tempo, e que vão testar ainda mais cada uma das suas habilidades. A variedade de desafios torna este modo bastante divertido, mesmo sendo jogado solo.

Mas acredito que é no multiplayer que ‘Sprint Vector’ se sobressai. É possível passar horas se divertindo no modo offline do jogo? Sem dúvida. Mas disputar as provas contra amigos (ou amigos de circunstância que você encontra no lobby do game) é ainda melhor. Falando nisso, o título permite você criar seções privadas para juntar sua turma.

Para os brasileiros, fica uma observação sobre o idioma do jogo: ele é todo falado em inglês, sem opções de legendas ou textos em português. Mas isso não será um empecilho para qualquer pessoa aproveitar o jogo, já que os tutoriais são muito bem explicados – e como eu disse, tem um ator real que mostra os movimentos que você precisa fazer com os Moves.

VEREDITO

‘Sprint Vector’ tem tudo para se tornar efetivamente um e-sport em realidade virtual. Não só porque ele de fato tem um componente esportivo que vai fazer você suar ao final de cada prova, mas também porque possui todos os elementos, balanceamentos e polimento necessário para se tornar uma disputa justa e divertida. Diante de tantos pontos positivos, não tenho mais nada a fazer senão dar a nota máxima para o jogo. Nota: 10,0.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Jogo: Sprint Vector
Estúdio: Survios (https://survios.com/sprintvector)
Gênero: Simulador de corrida
Data de lançamento: 13 de fevereiro de 2018
Plataformas: Playstation VR (usada neste review), HTC Vive e Oculus Rift
Preço: R$ 91,90 (PS Store Brasi)
Tamanho do download: 3,46 GB
Idioma: Inglês (áudio e textos – sem legendas)
Controles suportados: Um par de Playstation Move Controllers (sem suporte ao Dualshock 4)
Jogadores: 1 (offline) / 2-8 (online)

[Este review foi feito com jogo digital cedido pela Survios]

Assista ao trailer de lançamento de ‘Sprint Vector’

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “[escolha do editor] ‘Sprint Vector’, uma obra prima em realidade virtual

  1. Pingback: Corre que dá tempo: PS Store inicia promoção com 15 jogos PSVR com até 80% de desconto – PSVR BRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s