Reviews

[review] Quem não tem ‘Beat Saber’ caça com ‘Happy Drummer’

O Playstation VR ainda não dispõe de um título à altura de um ‘Guitar Hero’ ou um ‘Rock Band’, o que é uma pena para quem gosta de games musicais deste tipo. Enquanto o aguardadíssimo ‘Beat Saber’ não chega, alguns títulos tentam cumprir essa lacuna. Com ‘Happy Drummer’, o estúdio chinês Lusionsoft oferece uma experiência que, apesar de não contar com músicas conhecidas, não deixa de ser divertido.

Para jogar os antigos games musicais da era Playstation 3, você precisava comprar instrumentos de plástico que imitavam guitarras, baixos e baterias. Um kit completo do icônico ‘Rock Band Beatles’ ultrapassava facilmente a casa dos R$ 1 mil. Para jogar ‘Happy Drummer’, você precisa apenas de um par de PS Moves e, claro, do seu PSVR, que suponho que você já tenha. Já começou a ver vantagem, né?

No game, seus instrumentos são virtuais. Os PS Moves transformam-se nas baquetas, bem primitivas por sinal, feitas de osso e madeira. Em termos de tracking, não há o que reclamar. Os controles funcionam bem e respondem perfeitamente ao movimento das suas mãos. Segundo a página do jogo na PS Store, também é possível jogar com o Dualshock 4, mas confesso para vocês que não testei, porque não vejo sentido em jogar este título com controle.

O game possui três tambores básicos, em dois cenários diferentes (dia e noite). Os tambores mudam de acordo com o cenário, assim como a seleção musical. São quatro músicas para o dia e outras quatro para a noite. E cada música tem três níveis de dificuldade (“normal”, “hard” e “lunatic”). O jogo não possui uma campanha propriamente dita, mas você só consegue liberar a próxima música se receber pelo menos a nota “Good” na anterior.

Os tambores mudam um pouco de acordo com o cenário. No cenário diurno, o tambor do meio é uma espécie de bumbo (instrumento de percussão grande), que permite uma nota diferenciada, em que você bate na lateral. Aliás, falando em notas percussivas, o jogo possui três tipos: a nota básica (em forma de seta), que você usa apenas uma baqueta; a nota dupla (em forma de estrela), que você usa as duas baquetas no mesmo tambor); e a nota em que você bate na lateral (esta vem em forma de círculo) e é exclusiva do bumbo.

O cenário noturno não possui o bumbo, o que o torna um pouco mais fácil para iniciantes. Durante as músicas, em alguns trechos, sua visão gira para alcançar outros quatro tambores que estavam nas suas costas. São quatro tambores ao todo, feitos de osso ou pedra.

É importante ressaltar que cada tambor do jogo soa de maneira diferente, de acordo com a posição dele. O mesmo vale para as notas duplas e as notas “na beirada” do bumbo. ‘Happy Drummer’ possui ainda um modo para você tocar livremente, sem ter que obedecer a notas em posições específicas. Estranhamente, este modo vem com 12 músicas, quatro a mais do que as oito do modo principal.

happy4

VISUAL

Os dois cenários de ‘Happy Drummer’ remetem a algum lugar perdido no tempo, com características marcadamente primitivas. Totens, estruturas de pedra e elementos naturais aparecem lado a lado de vários tipos de animais, pré-históricos ou não, e até um grego (!). No centro disso tudo, você e sua tribo de selvagens que gostam de curtir um som.

Nessa “balada”, quem comanda a festa é uma espécie de xamã (ou pajé, no bom português), que, lá do céu, atira as notas pra você. O seu “timing” de atingir as notas no tempo certo vai determinar sua nota final, mas o sistema de pontuação do jogo não é muito claro. No fim, você recebe sua nota e pode escrever seu nome ou desenhar o que quiser em uma tábua.

O jogo possui um estilo gráfico bem simples. Os modelos dos “tribalistas” são um pouco esquisitos – além de serem todos “gêmeos”, parece que lhes falta vida. Talvez eu tenha ficado com essa impressão porque eles são todos iguais mesmo, se movem de maneira estranha e estão sempre de óculos escuros. Seria uma homenagem a Carlinhos Brown? Ajayô!

Os cenários, em contrapartida, são bem desenhados, não possuem serrilhados visíveis e tudo é bem definido (destacando que testei o game no Playstation 4 Pro). Os animais também são bem desenhados e ajudam a dar mais vida ao game.

Faço uma ressalva quanto à disposição das notas. Elas são jogadas “no ar” e seguem apenas linhas imaginárias. Não há qualquer elemento gráfico que ajude você a identificar mais facilmente qual tambor você deve acionar. Fazendo uma comparação, no ‘Guitar Hero’, por exemplo, cada nota tem uma cor (verde, amarela, azul e assim por diante). Em ‘Happy Drummer’, a cor e a forma das notas mudam apenas de acordo com o seu tipo (a seta é branca ou rosa, a estrela é verde e o círculo, amarelo). Nas dificuldades mais altas, em que as notas vêm muito mais rápido, é muito comum se confundir.

Apesar de não ter canções conhecidas, o título possui músicas agradáveis de se tocar. Mas nada mais que isso. Cada música dura em torno de 2 minutos e usa elementos percussivos primitivos ao lado de instrumentos modernos, como o piano, por exemplo. Os efeitos sonoros replicam bem os sons da “vida real”, mas algumas coisas, estranhamente, não fazem barulho.

O jogo não tem suporte para o português, mas isso não vai atrapalhar quem não sabe inglês. A interface do game tenta evitar ao máximo o uso de palavras e as músicas, por exemplo, são identificadas por símbolos. As poucas palavras que você vai ler são expressões como “Good”, “Great”, “Try again”, assim como os três níveis de dificuldade. Isso, de certa forma, torna o jogo mais “universal”. Mas também gera um pouco de confusão na hora de entender os menus.

happy2

VEREDITO

Para quem gosta de jogos musicais, ‘Happy Drummer’ é uma boa opção à ausência de títulos rítmicos mais esperados/sonhados pelos jogadores, como ‘Guitar Hero’, ‘Rock Band’ e ‘Beat Saber’, este ainda exclusivo do PCVR. O game da Lusionsoft possui um bom nível de desafio e diverte com suas músicas alegres. Apesar da pouca quantidade de canções, ainda assim possui um bom valor de replay, com três diferentes níveis de dificuldade. O tracking responde bem, o que é fundamental em um jogo deste tipo, que exige precisão nos movimentos. Eu gostaria de ver um pouco mais de variedade, mas o preço cobrado na PS Store me parece justo ao que está sendo oferecido. Nota: 7/10.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Título: ‘Happy Drummer’
Estúdio: Lusionsoft (www.lusionsoft.com)
Gênero: Musical
Plataformas: Playstation VR (usada neste review) e HTC Vive
Data de lançamento (no Ocidente): 6 de fevereiro de 2018
Preço: R$ 30,90 (PS Store Brasil) | US$ 9,99 (PS Store EUA)
Espaço em disco: 885 MB
Idiomas: Inglês (sem suporte ao português)
Controles suportados: Dois PS Moves (recomendado) ou Dualshock 4
Jogadores: 1 (offline) | Sem modo online

[Este review foi feito usando o Playstation 4 Pro, com mídia digital cedida pelo estúdio Lusionsoft]

Quer uma segunda opinião? Confira o review do canal Moso PSVR:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s