[preview] Confira tudo o que sabemos até agora sobre ‘The Walking Dead: Onslaught’

Pra quem tem um headset de realidade virtual, ‘The Walking Dead: Onslaught’ é um dos jogos mais aguardados desse ano. Se você é fã de ‘The Walking Dead’ como eu, ou curte a temática de apocalipse zumbi, preparei um preview completo, com todas as informações que temos sobre o jogo até agora e algumas curiosidades também. Você sabia que o primeiro jogo VR baseado em TWD foi anunciado antes mesmo de serem lançados os primeiros óculos de realidade virtual? Ou que o ‘Onslaught’ é o terceiro projeto de jogo VR do ‘Walking Dead’? Quer saber quais personagens você vai poder controlar no jogo? Nesse preview eu vou trazer todos esses detalhes, entre outras coisas. Bora lá!

Assista aqui ao preview de ‘The Walking Dead: Onslaught’

O ESTÚDIO
‘The Walking Dead: Onslaught’ tá sendo desenvolvido pela Survios, que é um dos melhores estúdios de realidade virtual da atualidade. Esses caras já fizeram jogos fantásticos, como ‘Raw Data’, ‘Sprint Vector’ e ‘Creed: Rise to Glory’, e aproveitaram esse know-how em ‘Walking Dead’. O jogo conta com a parceria direta da AMC, o canal de televisão que produz e exibe a série. Eu não sei se todos vocês sabem, mas ‘The Walking Dead’ é uma série baseada nos quadrinhos criados por Robert Kirkman. Os quadrinhos foram lançados em 2003 e tiveram quase 200 edições. A HQ chegou ao fim agora, no início desse mês, pegando todo mundo de surpresa.
A série está no ar desde 2010 e esse ano chega à sua décima temporada. Já deu origem também a uma série spin-off, ‘Fear the Walking Dead’, que já tá na sexta temporada. E também resultou em um filme, ainda sem data de lançamento, além de vários jogos e outros produtos oficiais.

HISTÓRIA
‘The Walking Dead: Onslaught’ é baseado na série de TV, mas não tem ligação direta com nenhum episódio ou temporada específica. É uma história autônoma, que mostra os personagens fazendo aquilo que sempre fazem: tentam sobreviver a um mundo pós-apocalíptico infestado de zumbis. Você terá que cumprir várias missões pra obter suprimentos e ajudar os moradores de Alexandria, que é um dos últimos refúgios humanos nesse mundo pós-apocalíptico. A cidade fortificada de Alexandria, localizada no estado da Virgínia, aparece pela primeira vez na quinta temporada da série.

GAMEPLAY
Ainda temos poucas imagens do gameplay de ‘The Walking Dead: Onslaught’. Os únicos vídeos divulgados até agora são o gameplay que o canal UploadVR divulgou em junho, no seu evento da E3. Temos também um vídeo de preview do Nathie, um dos youtubers de VR mais conhecidos no mundo. Ele foi convidado pra ir até a sede da Survios, em Los Angeles, pra fazer um gameplay em primeira mão. No vídeo que postei no canal PSVR Brasil no YouTube, tô trazendo algumas imagens desses gameplays. Pra quem quiser ver os vídeos na integra, vou deixar os links na descrição.
Pelas imagens que temos até agora, podemos ver que o jogo é bastante voltado pra ação e pro survival. É uma pegada um pouco diferente da série, que tem os seus momentos de ação, mas destaca principalmente os dramas que os sobreviventes passam. Pessoalmente, a parte de ação sempre foi minha preferida da série. E pra quem quiser ver drama, eu sugiro os jogos da Telltale.
No jogo, seu objetivo será coletar recursos pra levar pra Alexandria. São suprimentos como comida e combustível, que vão estar espalhados por todos os cantos dos cenários. Ao coletar esses recursos, você ganha XP, que poderá ser usado pra melhorar os seus personagens. Aliás, os personagens terão diferentes habilidades, mas não sabemos mais detalhes sobre isso.

PERSONAGENS
Como a série é feita pela Survios em parceria com a AMC, a gente vai poder entrar na pele de quatro dos mais importantes personagens da franquia: Rick Grimes, Daryl Dixon, Michonne e Carol. O policial Rick Grimes é o personagem principal da história. No primeiro episódio, ele aparece acordando do coma quando a infestação zumbi já começou a toma conta do mundo. Depois, Rick se torna o líder dos sobreviventes. Ele é interpretado pelo ator Andrew Lincoln.
Outro nome bastante conhecido é o caçador Daryl Dixon, vivido pelo ator Norman Reedus. Curiosamente, é um personagem que não existe nos quadrinhos, mas é um dos preferidos do público. Norman Reedus é um nome que está na boca de toda a galera gamer, já que ele é o personagem principal de ‘Death Stranding’, aquele jogo do Kojima que ninguém sabe da onde vem nem pra onde vai. O seu personagem, Daryl, também estrelou outro jogo baseado em ‘The Walking Dead: Survival Instinct’, lançado em 2013, que acabou sendo um fracasso.
Outra personagem bastante querida pelo público é a Michonne, que se torna uma espécie de samurai solitária nesse mundo pós-apocalíptico. Ela é interpretada pela atriz Danai Gurira, que fez a guerreira Okoye no filme do ‘Pantera Negra’ e nos ‘Vingadores: Ultimato’. A primeira aparição da Michonne em TWD é chocante, acho que todo mundo deve se lembrar. Armada com sua katana, ela anda por aí com dois zumbis como “guarda-costas”. O detalhe é que eles tiveram os braços e as mandíbulas decepadas, tornando-se inofensivos para ela.
Fechando o quarteto de personagens jogáveis, temos a Carol, uma mãe de família que começa a série totalmente submissa ao marido, mas que vai se tornar uma mulher extremamente forte e com habilidades de combate invejáveis. Ela é vivida pela atriz Melissa McBride.
O bacana é que todos os personagens do jogo foram dublados pelos próprios atores da série, incluindo alguns personagens secundários. Como o Eugene, que é um dos sujeitos mais covardes e desprezíveis da série, com aquele mullet ridículo.

JOGABILIDADE
Como em todos os jogos da Survios, você vai jogar ‘The Walking Dead: Onslaught’ usando os controles de movimento, os moves no PSVR. Pra andar, é preciso fazer os movimentos com os braços, como se estivesse caminhando mesmo. É um esquema de movimentação que a Survios criou pro ‘Sprint Vector’, o segundo jogo do estúdio. Pra mim, é um sistema de movimentação que casa perfeitamente com a pegada de sobrevivência do ‘Walking Dead’. Mas muitas pessoas não gostam desse tipo de locomoção, por exigir um certo esforço, e a Survios já avisou que os sistemas tradicionais de movimentação também estarão disponíveis.
Em termos de combate, você vai enfrentar os zumbis usando armas brancas e armas de fogo. A empresa criou inclusive uma mecânica em que você pode segurar o pescoço de um zumbi para dar um golpe mais preciso. Essa é uma coisa que a gente vê com frequência na série. Os zumbis sentem os golpes de várias maneiras. Você pode perfurar o corpo deles ou desmembrá-los em várias partes, cortando a cabeça, os braços e as pernas. Todo aquele gore, aquela violência visual da série, foi mantido.

ARMAS
Conforme você avança no jogo, você tem acesso a uma série de armas. O jogo terá algumas armas especiais, que pertencem a determinados personagens da série. No teaser do jogo, pudemos ver algumas delas, como o revólver Magnum do Rick, a besta do Daryl, a faca militar da Carol e a katana da Michonne. Mas na demo, a gente vê a própria Lucille, que é um bastão cheio de arame farpado usado pelo psicopata do Negan. Essas armas especiais são capazes de dar bastante dano.
Durante o jogo, você vai encontrar algumas armas pelo meio do caminho. Algumas têm pegadas diferentes. Em um dos vídeos, vemos um facão que você pode segurar com a lâmina pra frente ou pra trás. Os bastões você vai poder segurar com as duas mãos. Aliás, sobre isso, o produtor Chris Thompson contou que eles fizeram vários testes com bastões de verdade pra alcançar a física mais próxima da realidade, incluindo o peso e o som da arma. Não sei se vocês já perceberam, mas americano adora um bastão né? Pelo que a gente vê nos filmes, praticamente toda casa americana tem um bastão de beisebol que eles usam pra se defender de criminosos ou de assombrações.
Com relação às armas de fogo, já vimos pelo menos três em ação: uma pistola, um fuzil e uma escopeta. A mira delas é bastante intuitiva e você também pode usar as duas mãos pra diminuir o recuo. A mira da pistola fica verde quando o inimigo está no alvo. No gameplay da UploadVR, conseguimos ver, por breves instantes, alguém segurando uma flecha que seria da besta do Daryl. É interessante notar como o estúdio aproveitou mecânicas de combate que já tinha criado pro ‘Raw Data’ e adicionou novas.
Como se trata de um jogo de sobrevivência, você vai precisar procurar por munição e tentar ao máximo não desperdiçar balas. Você tem também uma quantidade limitada de armas que pode carregar ao mesmo tempo. Você também poderá usar explosivos pra mandar pelos ares uma grande quantidade de zumbis. É tripa pra todo lado!!

IMERSÃO
‘The Walking Dead: Onslaught’ promete ser o jogo de zumbi mais imersivo já feito até hoje. Você aparece com um avatar de corpo inteiro e é possível ver sua sombra enquanto caminha. Pra recarregar suas armas, é preciso pegar a munição e colocar na arma, estilo ‘Blood & Truth’. Outro fator que deixa o jogo bem parecido com a série é que os tiros e explosões chamam a atenção dos zumbis. Por isso, é bom saber o momento certo de escolher usar armas brancas. E tem momentos também em que hordas inteiras de zumbis vão escapar de locais onde eles estavam presos e vão pra cima de você.
Mas uma coisa que eu não gostei é a forma como você coleta itens e abre portas. Basta apontar a mão pra porta ou pro item e apertar um botão. Você não precisa fazer os gestos que seriam mais próximos do real. Acho que isso prejudica a imersão. Em contrapartida, o jogo não tem nenhum HUD. O seu medidor de vida aparece no pulso esquerdo. Quando estiver baixo, é preciso coletar kits médicos.

CAMPANHA
A campanha será linear – ou seja, nada de mundo aberto – e poderá ser jogada solo ou em modo cooperativo pra dois jogadores. De acordo com o site UploadVR, a campanha terá duração de quatro horas, com um total de sete missões. Na medida que você progride no jogo, novos e variados tipos de inimigos vão aparecendo. Além disso, o estúdio informou que você poderá repetir as missões pra conseguir itens melhores e upar os seus personagens. A demo que o Nathie jogou começa em um local a cerca de 48 quilômetros da cidade de Alexandria. Você controla Rick, que foi em busca de recursos, e vai se encontrar com Eugene, que está em uma van.
Além disso, o jogo tem ainda um modo “Scavenger”, que pode ser traduzido como “catador”. Esse modo é mais focado pro multiplayer, onde você vai poder buscar itens importantes pra fortalecer o seu povo. Isso é algo que os sobreviventes fazem o tempo todo na série. Essas missões serão geradas de forma procedural, nos vários mapas que o jogo possui. Segundo o site UploadVR, esse modo terá cooperativo pra até quatro jogadores.

LANÇAMENTO
O jogo será lançado ainda este ano, no outono americano. Mas ainda não temos uma data de lançamento específica. Só sabemos que será em uma data entre 22 de setembro e 22 de dezembro. O preço ainda não foi informado. Mas, a julgar pelos lançamentos anteriores da Survios, eu diria algo em torno de 120 reais. Ele estará disponível no Playstation VR e nos PCs – HTC Vive, Oculus Rift e Valve Index. Levando em conta a página do jogo na Steam, o jogo não terá qualquer tipo de localização pro português. Como, aliás, nenhum jogo da Survios tem, o que é uma pena. Terá apenas áudio e legendas em inglês.

HISTÓRICO
‘The Walking Dead: Onslaught’ tem uma grande influência sobre a cultura pop e um peso importante pro renascimento dessa temática de apocalipse zumbi. Como eu disse lá no início, ‘The Walking Dead: Onslaught’ não é a primeira tentativa de se fazer um jogo da franquia em realidade virtual. Em junho de 2015, o estúdio Overkill, criador da série ‘Payday’, anunciou ‘Overkill’s The Walking Dead’. Que teria uma experiência de realidade virtual para um novo headset, chamado de StarVR. Essa experiência VR acabou naufragando junto com o jogo flat da Overkill. Esse jogo recebeu críticas negativas bem pesadas, acabou sendo cancelado nos consoles e teve seu servidor fechado nos PCs. Ou seja, o jogo, que era todo online, morreu. Ah, e o headset StarVR também nunca foi lançado.
No ano passado, a empresa Skybound, que pertence ao criador da franquia, Robert Kirkman, anunciou o jogo ‘The Walking Dead: Saints & Sinners’. Esse jogo seria desenvolvido pelo estúdio Skydance, com lançamento previsto pra esse ano. Mas até agora só foi divulgado esse cartaz. E nunca mais alguém falou desse projeto, que seria focado nos personagens dos quadrinhos.
A Survios e ‘Onslaught’ apareceram por último na parada. O jogo foi revelado em um teaser divulgado em maio desse ano. Em junho tivemos o primeiro gameplay e, em breve, finalmente teremos um jogo VR oficial da franquia Walking Dead. Chega de jogar ‘Arizona Sunshine’ fingindo que você é o Rick Grimes. Agora, você vai poder ser o xerife de verdade.

‘The Walking Dead: Onslaught’ – Gameplay:

‘Wipeout Omega Collection’ vai vir grátis na Plus! Veja como aproveitar melhor o jogo – e sem cinetose!

A PS Plus enfim vai voltar a dar um jogo VR grátis. E não será qualquer coisinha. Em agosto, teremos ‘Wipeout Omega Collection’, pra mim um dos melhores do Playstation VR – e com certeza o melhor jogo de corrida já lançado em VR.

O jogo ganhou suporte ao PSVR em março de 2018 e casa com perfeição com a realidade virtual. Você aparece dentro do cockpit e pode fazer algumas manobras incríveis, como o barrel roll, em que você gira no ar, no melhor estilo ‘Star Fox’.

Confira o gameplay do canal PSVR Brasil

Inscreva-se no canal PSVR Brasil no YouTube!

COMO EVITAR O ENJOO DE MOVIMENTO

Pra quem tem cinetose, o jogo tem várias opções de conforto (no menu Opções de Jogo). A principal delas é a Configuração de Câmera. A opção “Fixar câmera no piloto” é a mais extrema e a que vai dar mais cinetose. “Fixar a câmera na pista” é a mais light e mais indicada pra quem ainda sofre com enjoo de movimento. A opção de “Fixar a câmera no cockpit” é meio-termo.

Além disso, nas Configurações do Headset, você pode optar por usar um efeito que escurece boa parte do cockpit, diminuindo seu campo de visão. Isso também ajuda a lidar com a cinetose. São duas opções: “Pequena” ou “Grande”. Se não tiver cinetose, escolha “Desligado” pra poder enxergar melhor seu entorno. Outra opção é colocar a câmera em terceira pessoa. O movimento fica menor e você consegue se acostumar melhor (no vídeo acima, eu mostro algumas dessas opções).

Pra aproveitar melhor o jogo, outra coisa bacana de fazer é (nas opções de áudio) aumentar o volume dos efeitos sonoros e reduzir a música. Você consegue ouvir o ronco dos motores das naves, aproveitando ao máximo o áudio 3D. Dá até pra saber quando um adversário que está na sua cola está se aproximando e por qual lado ele vai tentar te ultrapassar. Daí, é só colocar um fone de ouvido pra aproveitar ao máximo a experiência.

‘Wipeout Omega Collection’ são três jogos em um (‘Wipeout 2048’, ‘Wipeout HD’ e Wipeout HD Fury’), com três campanhas single player completas e modo multiplayer para até 8 jogadores.

O jogo tem uma demo grátis disponível na PSN. Baixe aqui!

SNIPER ELITE

O outro jogo disponibilizado gratuitamente na Plus é ‘Sniper Elite 4’. Coincidência ou não, em breve teremos ‘Sniper Elite VR’, com suporte à Aim Controller. Então, pra quem nunca jogou, será uma ótima oportunidade de conhecer essa franquia.

Os games estarão disponíveis para download a partir da próxima terça-feira, dia 6 de agosto.

[Review rápido] ‘Beat Blaster’ é um arcade shooter pra quem gosta de velocidade

‘Beat Blaster’ é um jogo de tiro bastante ágil, que usa a música como pano de fundo. Não é um jogo rítmico, como o nome parecido com ‘Beat Saber’ dá a entender. São 30 fases ao todo e pra platiná-lo basta zerar o game. Os menus estão em português. O visual é bem colorido, cheio de neons, e os gráficos são bem nítidos.

Você pode jogar usando dois moves, a Aim Controller ou mesmo o Dualshock. A Aim é a melhor opção, porque você pode se mover usando os direcionais. Com os moves você se movimenta usando o tracking do headset, inclinando a cabeça pros lados, pra frente e pra trás. Com os moves você pode escolher usar uma pistola em cada mão ou apenas uma submetralhadora. Estas são as únicas armas do jogo.

O jogo exige bastante precisão nos movimentos e pensamento rápido. Os controles respondem bem. Mas você não pode encostar nas paredes senão dá “game over”. Se levar um tiro é “game over”. Se esbarrar em qualquer obstáculo é “game over”. Se esbarrar em um inimigo é “game over”. Se acabar o tempo é “game over”.

VALE A PENA?

‘Beat Blaster’ é um jogo de tiro arcade, bastante casual. A tabela com placar mundial te incentiva a conseguir uma pontuação melhor. E as fases, todas criadas proceduralmente, também estimulam o replay. Escapar de vários obstáculos em alta velocidade dá uma sensação boa. Mas não espere nada além disso. O preço dele está um pouco inflacionado na PS Store. Sugiro esperar uma promoção. Nota: 7,5/10.

Este review foi feito no PS4 Pro, com midia digital gentilmente cedida pelo estúdio Ivanovich Games

FICHA TÉCNICA

Título: Beat Blaster

Estúdio: Ivanovich Games

Gênero: Arcade shooter

Plataformas: Playstation VR (usada neste review), Oculus Rift, HTC Vive e Windows Mixed Reality

Preço: R$ 61,50 (PS Store BR)

Data de lançamento: 5 de abril de 2019

Controles: Aim Controller, Dois Moves ou Dualshock 4

Confira o gameplay de ‘Beat Blaster’ no canal PSVR Brasil

Sony anuncia ‘Iron Man VR’, data de ‘Blood and Truth’, update VR grátis de ‘No Man’s Sky’ e muito mais!

A Sony fez várias revelações interessantes para o público VR hoje, durante a transmissão State of Play, realizada em seus canais oficiais no YouTube. A live começou logo de cara com ‘Iron Man VR’, jogo que está sendo desenvolvido pela própria Sony, a Marvel e o estúdio Camouflaj. Devido à fama dos jogos baseados em quadrinhos, o anúncio do jogo do Homem de Ferro deixou alguns jogadores de pé atrás, mas vamos aguardar pra ver o que sai dessa cartola, não é mesmo?

Confira aqui, no vídeo do canal PSVR Brasil, tudo o que rolou de VR na live da Sony:

Também foi anunciada a data de lançamento do aguardadíssimo shooter ‘Blood and Truth’, do London Studio. O jogo, exclusivo do Playstation VR, chega no dia 28 de maio deste ano. A stream trouxe um novo trecho de gameplay e cutscenes do jogo.

A transmissão também trouxe o anúncio do suporte VR a ‘No Man’s Sky – Beyond’, que já vinha sendo esperado há tempos pelos jogadores. O suporte será gratuito e está previsto para o verão americano (junho a agosto).

Outra revelação foi o anúncio de ‘Five Nights at Freddy’s VR’, primeiro jogo de terror em realidade virtual desta assustadora franquia. O jogo está previsto para a primavera de 2019 (março a junho).

Também foi anunciado o movo VR de ‘Concrete Genie’. Este é um jogo que, desde que vi pela primeira vez, fiquei comentando que deveria ser em VR, já que ele usa ferramentas de desenho como a gente vê em aplicativos do PSVR. O jogo está previsto para o outono de 2019 (setembro a dezembro).

Fora isso, foram confirmadas as datas de lançamento de sete jogos. Confira o resumo logo abaixo.

Tudo o que foi revelado durante a State of Play:
Iron Man VR – Novo jogo, anunciado para 2019
No Man’s Sky Beyond – Anunciado update gratuito para o PSVR, previsto para o verão de 2019 (junho a agosto)
Blood and Truth – Lançamento em 28 de maio de 2019
Mini-Mech Mayhem – Lançamento em 18 de junho de 2019
Jupiter & Mars – Lançamento em 22 de de abril de 2019
Falcon Age – Lançamento em 9 de abril de 2019
Trover Saves The Universe – Lançamento em 31 de maio de 2019
Everybody’s Golf VR – Lançamento em 21 de maio de 2019
Table of Tales – Lançamento em 16 de abril de 2019
Vacation Simulator – Lançamento em 18 de junho de 2019
Five Nights at Freddy’s VR – Novo jogo anunciado para a primavera de 2019 (março a junho)
Concrete Genie – Anunciado modo VR para o jogo, previsto para outono de 2019 (setembro a dezembro)

Beta aberta de ‘Space Junkies’ começa nesta quinta-feira

Começa nesta quinta-feira, dia 21 de março, a beta aberta do game ‘Space Junkies’, da Ubisoft. O jogo é um multiplayer competitivo com partidas 2 x 2 em sistema cross-platform, entre Playstation VR, Oculus Rift, HTC Vive e Windows Mixed Reality. A beta estará disponível para download amanhã, na PS Store do Brasil.

A beta ficará disponível para ser jogada gratuitamente a partir das 14h (horário de Brasília) desta quinta-feira, 21. O período de testes terminará às 8h de 24 de março (domingo) no Playstation VR, e às 8h de 25 de março (segunda-feira) nas plataformas Oculus Rift, HTC Vive e Windows Mixed Reality.

Amanhã, logo no início da beta, teremos live no canal PSVR Brasil, a partir das 14h. Acesse: www.youtube.com/c/psvrbrasil.

A beta aberta permitirá aos jogadores testarem ‘Space Junkies’ de graça antes do lançamento mundial, na próxima terça-feira, 26 de março, e oferecerá a mesma experiência do jogo completo, com quatro modos PvP (player versus player), diversos mapas e muitos personagens com características únicas.

No Playstation VR, será possível jogar apenas com o Dualshock 4 – já que, como vocês sabem, os Moves não possuem direcionais e seria praticamente impossível jogar uma game como esse com eles, devido à movimentação em 360º.

Graças ao suporte total entre plataformas, os jogadores de PSVR e PCVR (Oculus Rift, HTC Vive e Windows Mixed Reality) também poderão se enfrentar ou jogar no mesmo time, tanto no beta quanto após o lançamento de ‘Spacie Junkies’.

Desenvolvido pela Ubisoft Montpellier, ‘Space Junkies’ é um arcade shooter com jetpacks criado exclusivamente para jogar em realidade virtual. O jogo traz um modo multiplayer de ação rápida, arenas orbitais em três dimensões e personificação total dos personagens para que o jogador use suas mãos e corpo para manipular intuitivamente o ambiente e as armas. Além disso, ‘Space Junkies’ deverá receber atualizações de conteúdo de forma regular após o lançamento, incluindo novos modos, mapas, armas e itens de personalização.

A Ubisoft é uma das grandes empresas que mais têm investido em realidade virtual. ‘Space Junkies’ é o seu quinto jogo lançado para o Playstation VR. Seus lançamentos anteriores para o PSVR foram: ‘Eagle Flight’, ‘Werewolves Within’, ‘Star Trek: Bridge Crew’ e ‘Transference’.

Saiba mais sobre ‘Space Junkies’ em https://www.ubisoft.com/pt-br/game/space-junkies.

Assista ao trailer de lançamento da beta aberta

‘Beat Saber’ é o primeiro jogo VR a ultrapassar a marca de 1 milhão de cópias vendidas

Jaroslav Beck, um dos desenvolvedores do game musical ‘Beat Saber’, divulgou ainda há pouco um vídeo em que conta que o jogo ultrapassou a histórica marca de 1 milhão de cópias vendidas em todo o mundo. É uma marca especialmente histórica porque, segundo o próprio desenvolvedor, trata-se do primeiro jogo VR a atingir este volume de vendas. Ou seja, ‘Beat Saber’ é o maior sucesso comercial da história da realidade virtual até agora.

No vídeo, em inglês, Beck diz que está totalmente “sem palavras” e agradece à comunidade gamer de VR, dizendo que os jogadores são os verdadeiros “culpados” por este grande sucesso. Ele conta ainda que nem nas melhores estimativas prévias ao lançamento eles sonhavam em vender tantos jogos assim. No final, Jaroslav Beck afirma que esta é uma demonstração, para as grandes companhias de games, que o VR pode ser lucrativo.

Assista ao vídeo abaixo:

PRIMEIRA DLC 

No mesmo vídeo, Beck fala sobre a primeira DLC de ‘Beat Saber’, lançada mundialmente hoje. O “Monstercat Music Pack Vol. 1” contém dez faixas e custa R$ 39,90. Você também pode comprar cada música individualmente por R$ 6,50. Quem ainda não tem o jogo pode adquirir o game + DLC por R$ 122,90.

O Monstercat Music Pack Vol. 1 traz as seguintes músicas:

– ‘Boundless’ – Aero Chord
– ‘Emoji VIP’ – Pegboard Nerds
– ‘Epic’ – Tokyo Machine
– ‘Feeling Stronger (feat. Charlotte Colley) [High Maintenance Remix]’ – Muzzy
– ‘Overkill’ – RIOT
– ‘Rattlesnake’ – Rogue
– ‘Stronger (feat. Emel)’ – Stonebank
– ‘This Time’ – Kayzo
– ‘Till It’s Over’ – Tristam
– ‘We Won’t Be Alone (feat. Laura Brehm)’ – Feint

Compre aqui a DLC Monstercat Music Pack

Ainda na noite de ontem, o meu amigo Moso, do canal Moso VR, comprou a DLC na Austrália e fez uma live em primeira mão. Confiram aqui (e não deixem de se inscrever no canal dele, caso ainda não sejam inscritos):

‘Megalith’ ganha versão de testes gratuita e suporte à Aim Controller

Foi disponibilizada hoje na PS Store uma versão gratuita do multiplayer ‘Megalith’. Agora, os jogadores poderão testar gratuitamente o jogo pelo tempo que quiserem. Cada jogador terá à disposição dois titãs, que se revezarão a cada semana. O jogo, da Disruptive Games, também ganhou suporte à Aim Controller. Agora, este multiplayer pode ser jogado com Dualshock 4 ou um par de Moves.

Vale lembrar que todo o progresso que você conquistar durante a versão de testes (Free Trial) será levado para a versão completa, caso você decida adquiri-la. ‘Megalith’ está disponível na PS Store do Brasil e custa R$ 91,90.

Baixe aqui a versão de testes de ‘Megalith’

Assista ao gameplay do jogo no canal PSVR Brasil no YouTube!